Fernanda Young

Oi, meu nome é Fernanda Young e eu trato o sarcasmo de maneira simplória e superficial. Quer me ver pelada?

Oi, meu nome é Fernanda Young e eu trato o sarcasmo de maneira simplória e superficial. Quer me ver pelada?

“Em alguns lugares do mundo, mulheres ainda são obrigadas a tampar seus corpos”. Essa frase foi publicada recentemente no Twitter de Fernanda Young, como uma justificativa para o fato de que ela posou pelada para a Playboy, numa edição que sairá em breve.

Eu não sabia que a perereca da Fernanda Young era poderosa o bastante para acabar com as burcas do Oriente Médio. Mas, de qualquer forma, fico me perguntando o quanto alguém precisa se justificar para poder posar pelada numa revista. Afinal de contas, dinheiro e vaidade mais do que bastam e são, no máximo, uma auto-justificativa.

Não existe nada mais prosaico do que um “nu artístico”, e qualquer tentativa de qualificar um evento desses para além do tesão é completamente denecessário. Paga logo esses peitinhos e não me enche o saco!

Porque eu, pessoalmente, não tenho nada contra o corpo comum de uma mulher. Diria mais: sou completamente a favor. Peitinho caído, pancinha protuberante, põe na roda!

Agora, o que não dá é ficar ouvindo merda da Fernanda Young. Já basta aquele programa de televisão arbtirário e narcisista. “É a primeira vez que uma coelhinha da Playboy tem 8 romances publicados” ela tem a pachorra de me dizer.  Parabéns, Fernanda Young, você conquistou um espaço compartilhado por Graciliano Ramos, Willian Faulkner, Paulo Coelho e José Sarney, e agora vai usar isso para fazer a mais incompreensível conexão entre erotismo e inteligência.

Quando alguém me diz algo parecido, parece que o mundo esqueceu que a Playboy é uma revista voltada à prática do onanismo. Ninguém quer saber de literatura enquanto descabela o palhaço.

Tudo isso não me espanta, já que o metier das apresentadoras de televisão é muitas vezes responsável por tornar o universo feminino completamente estereotipado. Não aguento mais ouvir besteira daquela Xuxa, daquela Eliana e daquela maldita Hebe Camargo.

Toda vez que alguém me diz que a perua malufista é uma mulher forte, inteligente e com personalidade, eu imagino uma pessoa abrindo a cova da Simone de Beauvoir e cutucando o cadáver com um graveto.

Puta merda.

Anúncios

5 respostas para Fernanda Young

  1. Ju S disse:

    Nu de protesto.
    Ahã.

  2. Pasquale disse:

    Pousar não, posar.

  3. Julian disse:

    Se há alguém que escreve porcarias, é esta tal de Fernanda Young. Como pode alguém qualificá-la como “intelectual”? VPPQP!

  4. José Roberto Lopez disse:

    Infelizmente, essa é mais umas das porcarias disponíveis na emissora líder de audiência da televisão brasileira. TV cultura ninguém quer assistir, não é? Pensar dói.

    Essa mulher nunca concluiu nenhum dos cursos superiores que iniciou (3) e se torna roteirista de programa da Globo. Basta encher o corpo de tatuagens, adotar uma postura e linguajar de um borracheiro suado e pronto: vira celebridade.
    Nega o ensino ministrado na academia certamente por não concordar com os métodos e sistemas de ensino.
    Se todos tivessem essa opinião, o Brasil certamente estaria ainda pior no que tange à educação e ao conhecimento. A massa que não sabe e nem quer aprender a pensar e se contenta com os programas que ela ajudou a produzir, além do Faustão e das novelas.
    Certos estão os críticos que a consideram mais um
    “Fenômeno televisivo sem consistência”, tipico de um país que cultua bbbs, bundas, xuxas,ivetes e sertanejos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: