Kurt Cobain, Aquele Calhorda

Olha o gênio aí. NOT!

Olha o gênio aí. Fail!

Há um tempinho atrás vi um site que fez uma enquete sobre usarem Kurt Cobain cantando músicas “questionáveis” no novo Guitar Hero. Alguns fãs do cara reclamavam raivosos do uso da imagem de Cobain em interpretações de “Ex-Girlfriend” do No Doubt e “You Give Love A Bad Name” do Bon Jovi. Parece um sacrilégio vender sua imagem em músicas mela-cueca a torto e a direito num produto mercadológico e muito nerd.

Afinal, Cobain é o rei do antimercado.

Ele nunca faria nada assim em sã consciência.

A-hã…

Rock Mela-Cueca

Pra começar, vamos voltar um pouco no tempo: em meados dos anos 80, as bandas de sucessos eram posers (Bon Jovi, Cinderella, Motley Crüe) e as “grandes bandas de rock” eram U2 e The Police. O que as bandas posers faziam? Se vestiam que nem marica. E as “grandes bandas”? Choravam seus males.

Hoje a situação é parecida. E como chegamos neste buraco onde rock é Banda Cine, CPM22, Jonas Brothers, Fall Out Boys e essas porcarias? Quando o tal de Nirvana tomou as paradas de sucesso de assalto.

Esses eram os emos dos anos 80
Esses eram os emos dos anos 80

Rock voltou a ser divertido e despretensioso no final dos anos 80, mas o “Nevermind” é um disco que joga tudo isso no lixo em nome de uma suposta contestação do sistema de reconhecimento do mundo. Kurt Cobain é a voz de uma geração: aquela que não encontra lugar no mundo.

Salve-se quem puder!

Quando Kurt Cobain sai de cena (leia-se suicídio), muita gente entendeu que foi um cara que não agüentava mais esse negócio de ser famoso. Afinal, legal é não ter lugar no mundo, não é mesmo?

A partir disso, ser roqueiro é estar deslocado, fora do lugar, não se envolver com o que é sujo e maculado. O roqueiro é um cara maldito que não vai nem pro inferno, nem pro céu. Ele vai pro limbo.

Os roqueiros pós-Nirvana são, em geral, caras que preferem se esconder a dar a cara ao tapa, porque ser famoso é se vender, aparecer é sujar seu nome. A imagem perde força, é verdade, mas também cria um vácuo. E quem tomou esse espaço?

Sim, minha gente, essa galera que, assim como a geração anterior, fala de suas crises internas, seus amores mal-resolvido, seu jeito desconectado, e que adoram aparecer: os emos (Fall Out Boys), os “revoltadinhos” (CPM22) e os virgens (Jonas Brothers).

O resultado

Num mundo assim, é lógico que o rock deixou de ser inovador e contestador. O símbolo disso é Thom Yorke. Ainda que ele lidere a mais interessante das bandas dos últimos 20 anos, é inegável que ele aparece que nem Copa do Mundo.

E esses são o Bon Jovi de hoje
E esses são o Bon Jovi de hoje

Não gosta de falar, tirar fotos, fazer aparições na TV. E – o principal – é vegetariano. Roqueiro virgem e vegetariano é brincadeira, é muito pós-alguma-coisa pro meu gosto.

Fica esse rock babaca que perde feio para o melhor que o rap está fazendo hoje: no Brasil, faz tempo que uma banda de rock não faz algo interessante como o Racionais fez e vem fazendo; lá fora, o rap americano está dando um show musical (ouçam os discos novos de Jay-Z e Mos Def). Hoje, é triste mas é verdade, rock, em geral, é música da Vovozinha e não do Lobo Mau.

A derradeira das negativas

Se o rock hoje é esse chororô emo-pós-punk-retrógrado, a culpa é do Nirvana. Kurt Cobain não é mártir de nada; não é foi pro inferno nem pro céu; não deixou um legado que valha a pena (lembre de Courtney Love); não deixou um caminho a seguir e, pra completar, não deixou nada dizendo “Não venda minha imagem para videogames de merda”.

Cobain nos deixou um rock mais bundão e a beleza de Courtney Love

Cobain nos deixou um rock mais bundão e a beleza de Courtney Love

Nirvana fez um disco bom, interessante, teve seu lugar na história, tudo bem. Mas Kurt Cobain é um gênio? NOT! E a banda dele era um Beatles pra alguém achar que ele não tocaria as músicas que ele aparece interpretando no Guitar Hero? Também não podemos afirmar isso.

E pensa nisso também: na verdade, não é o Kurt Cobain tocando. Se você é fã do cara e está revoltado pela imagem dele ser usurpada desse jeito, desencana. Aproveite a chance, pegue sua guitarrinha e sinta-se o Kurt Cobain por alguns momentos. Porque pecado mesmo é o Johnny Cash cantando “Shot through the heart and you’re to blame, darling, you give love a bad name!”. Esse sim não faria isso de jeito maneira.

Anúncios

24 respostas para Kurt Cobain, Aquele Calhorda

  1. André disse:

    Que papagaiada! Dá pra perceber que quem escreveu esse artigo não sabe bulhufas de música.

  2. Carla disse:

    se fode retardado, Kurt Cobain foi um GRANDE Rockeiro, um dos melhores que o mundo do Rock já viu, um cara SIMPLES, VERDADEIRO entre milhoes de coisas, e você deve ser apenas um retardadinho né . se hoje o “rock” é virado de virgens, e emos a culpa pode ser de qualquer loco menos do Kurt !

    • Suza disse:

      O que “simples” e “verdadeiro” tem a ver com qualquer coisa é o que eu não entendo.

      • rhapsody disse:

        Em lugar de rebater os comentário acima de forma inteligente, vocês tentam desclassificar o autor com observações totalmente sem sentido?
        Não acham essa atitude um tanto cretina?

      • JuK disse:

        rebater comentários que começam com “se fode retardado”? não acho cretino não, acho pertinente.

        aliás, o argumento do suza foi ótimo. ser simples e verdadeiro não faz de ninguém um gênio. tipo, eu sou simples e verdadeira.

        e pra mim quem tá tentando desclassificar o autor com observações totalmente sem sentido, em lugar de rebater o post de forma inteligente são os comentários acima. mas se foi disso que vc tava falando e eu entendi errado: eu super concordo.

      • rhapsody disse:

        Este seria mais um motivo para se esforçar em elaborar uma resposta decente.
        Eu também não concordo que Kurt Cobain seja um “gênio”, tampouco “simples” e “verdadeiro”
        mas enfim, vou expor minha idéia central
        O mundo da música sempre foi um cenário de oferta e procura, ou seja, em épocas de caos político, músicas com este teor tem uma procura maior. Em épocas de “paz” músicas menos elaboradas e com um conteúdo menos “violento” são muito mais requisitadas.
        Logo, não é um autor que define o cenário futuro da música, e sim o público.
        Dizer que Kurt Cobain é responsável pela decadência vivida no cenário da música atual é o mesmo que responsabilizar os grupos Aerosmith, vaselines, Beatles e por aí vai, sendo estes influências diretas na criação do estilo de música de Kurt.
        Então, eu apenas acho que faltou um pouco de interesse por parte do autor, em estudar mais para escrever este texto, sendo que os argumentos nele contidos não convencem quem tem o mínimo de conhecimento sobre música.

      • Raul Arthuso disse:

        Se você acha que apenas o público define o cenário futuro, eu diria que você está sendo simplista e inocente.
        Quanto a esse caso específico, se você puxar um pouco pela memória talvez se lembre que o Nirvana é um exemplo diferente do “oferta e procura” que você argumentou: na época o sucesso era Michael Jackson e rock de megashows como Metallica, Aerosmith e Guns; o Nevermind foi surpreendente porque foi lançado como um disco de banda independente que tomou as paradas de assalto. Não havia supostamente uma procura clara por esse tipo de música. Quando o Nirvana estourou (e tirou MJ do topo das paradas), as gravadoras foram até Seattle atrás de suas bandas de grunge. Saíram daí Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains. Aí sim, havia a fome do público por esse tipo de rock que movimentou a indústria fonográfica.
        A questão é que talvez você não tenha entendido que minha crítica é estético. Não me interessa quem move o mercado e sim como a música e o culto pop se transformou nestes últimos 20 anos, assim como Virgílio influenciou Os Lusíadas que depois influencioi Fernando Pessoa a fazer Mensagem. O interesse é ver relações estético-culturais entre o Nirvana e o Jonas Brothers.
        É claro que talvez seja pura especulação, mas é um “ensaio”. Melhor arriscar do que aceitar que a roda gira naturalmente por questões pouco palpáveis (afinal, quem molda o gosto do público? O que define oferta e procura?) e nada pode mudar esse fluxo.

      • rhapsody disse:

        Respondendo à sua pergunta, o que define oferta e procura são as tendências, que podem ser definidas como o elemento de “procura”, representando os interesses do público.
        A moda segue tendências, a economia segue tendências, a política segue tendências, por que o cenário musical seria diferente?
        Quanto às relações estético-culturais, são exatamente as mesmas entre Kurt Cobain e Bob Dylan, Bob Dylan e Robert Johnson.
        A questão é que as tendências estão sempre mudando, e no momento elas não são favoráveis à qualidade musical, mas segundo uma música do velho Bob: “Please get out of the new one
        If you can’t lend your hand
        For the times they are a-changin”

  3. Vini disse:

    Mas JuK, você é uma gênia.

  4. Helio disse:

    VAI TOMA NO CÚ FILHA DA PUTA _l_

  5. Inti Grespan disse:

    Ah, Raul, faz favor! Seu texto não tem a menor lógica.
    Se você dissesse que a culpa era do Kurt Cobain por ele ter morrido, eu até deixaria passar.
    Porque se o Jonas Brothers é o Bon Jovi de hoje, então o Nirvana foi uma força contrária a essa babaquice, mas que durou só meia década.
    E não sei de que banda divertida e despretensiosa do final dos anos 80 você estava falando. Só se era dos Pixies.

    • Raul Arthuso disse:

      Como assim?? Tinha uma penca de bandas tão divertidas quanto improváveis: Twisted Sisters, Guns N’ Roses, Van Halen, Aerosmith, Talking Heads… Todas são bandas boas? Não dá pra dizer que sim. Mas pelo menos tinha um certo descompromisso.
      A questão principal do texto é que o Nirvana criou uma geração de roqueiros que se voltaram mais para si mesmos. O Kurt criou uma introspecção que não existia no rock (e nem vem com essa de Bob Dylan, porque ele é pessoal sem ser introspectivo). O auge é o Radiohead. Não quer dizer que Nirvana é ruim ou que foi um mal pro mundo. É uma CONSTATAÇÃO. Quando o rock vira uma música de depressão aparece uma galera que outros ritmos e pegadas musicais, algumas vezes de gosto duvidoso, para tomar o espaço de quem só quer se divertir. O rock cumpriu essa função até o Nirvana. Pós-Nirvana isso ficou a cargo do rap, do pop adolescente e, agora, do emo.
      Nesse sentido, o Kurt Cobain é um precursor… hahahaha…

      • Inti Grespan disse:

        Acho que você errou o alvo. Essa introspecção da qual você se queixa já existia em bandas bem mais antigas como Bauhaus, The Cure, Siouxie & The Banshees… E os roqueiros vêm pagando de rebeldes, badboys e outsiders desde os anos 50.
        Você não é o primeiro que eu vejo tentando retratar o Kurt como precursor dos emos. O que vocês esquecem de considerar é que o Kurt não ficava choramingando, bancando o sensível. Ele berrava no seu ouvido e cuspia na sua cara. E fazia boa música. Se era gênio ou não, nem vem ao caso. Era um cara VERDADEIRAMENTE DOIDÃO! Coisa que não se vê todo dia por aí. E pra quem duvidava… bom, o cara se matou, né.
        Mas o buraco é mais embaixo.
        A sua opinião a respeito do Nirvana é fruto do mesmo fenômeno que aconteceu com Renato Russo e Raul Seixas. Depois que o infeliz morre é aquela apelação toda, coletâneas, caixas, dvds, bonequinhos e a mídia inteira querendo faturar. Isso gera uma massa de seguidores póstumos e fanáticos, que não passam de piada pronta. É natural que pessoas ajuizadas sintam repúdio.
        Mas se as próximas gerações odiarem Michael Jackson, não significa que ele não era bom.

  6. Marijuana disse:

    Gosto musical é como religião, time e c*: cada um tem o seu. Mesmo que alguém ODEIE o Kurt Cobain, sempre vai ter milhares AMANDO e vice-versa. Ninguém é forçado a gostar de uma banda, uma música, religião ou um c*. Gosta porque se identifica com a banda, ou por simplesmente gostar da melodia de suas músicas. Essa discussão é tão inútil quanto esperar a resposta do Kurt Cobain quanto a entrar para o Guitar Hero ou não.
    🙂

  7. Sshiii disse:

    jay-z e mos def não são musicos,não sabem fazer musica eles simplismente cantam, nem se sabe se foram eles mesmo que comporam sua propria musica porque soh se tem musica deles quando jah se são famosos enquanto Kurt Cobain jah fazia musica bem antes de ficar famoso não soh ele como todos os outros astros do rock que faziam tudo na raça, com a guitarra o baixo e a bateria, enquanto esses caras como jay-z que jah matou e roubou, porque achava que tinha direito por ter uma vida “dificil” fazem fama sem saber nem um acorde, e nem nada sobre musica, simplismente sabem rimar, gostam de musica feita por computadores.
    Kurt Cobain merece ser lembrado para sempre enquanto esses bandidinhos famosos, nem mereciam fazer fama

    • Suza disse:

      Vai ser ignorante assim na puta que te pariu

    • Suza disse:

      E eu nunca tinha ouvido falar que o Jay-Z matou alguem… TALVEZ PORQUE ELE NUNCA MATOU NINGUÉM

      Onde você aprendeu tantas informações mentirosas e opiniões levianas? No colégio fascista de retardados mentais?

    • Suza disse:

      “simplismente” foi de doer. Volta pro mobral, energúmeno!

  8. Sshiii disse:

    voce não deve saber o significado das metades das coisas que disse se nos tivessemos cara a cara eu colokaria o fone de ouvido escutaria come as you are
    enquanto voce fica falando sozinha, gente como voce serve pra isso pra ser ignorada, nem tenta mais retruca porque eu não mais perde tempo pra responder suas merdas

    • Raul Arthuso disse:

      Cara, discordo de você sobre os rappers. Os tempos mudaram para a música também e os códigos que o rock estabeleceu entre os anos 60 e 90 j´não são absolutos. Hoje é possivel fazer música no seu quarto com um computador e um teclado. Essa coisa “romantica” de juntar uns amigos e fazer uma banda já não quer dizer muita coisa (vide Banda Cine, CPM22, NXZero e tal tal tal).
      Por outro lado, se você ler meu texto com cuidado (e quando digo ler é entender o sentido das coisas, não apenas decifrar palavras), vai perceber que é mais sobre postura musical que sobre qualidade em si. Não contesto que a importância do Nirvana, só boto em xeque o mito que ficou do cara a ponto de a gente achar que ele é intocável. E, sim, ele acabou com os “roqueiros malvados” (tipo sexo-drogas-rock n roll) e iniciou a dos “roqueiros deprê”. Se hoje o rock perdeu aquela “paudurecência” é porque os roqueiros ficaram introspectivos pós-Kurt Cobain.
      E ao contrário do que você pensa, a gente sabe muito bem do que tá falando.

    • JuK disse:

      por favor, coloke seu fone de ouvido e nos poupe.

  9. Sshiii disse:

    Kurt Cobain usava drogas, casou com uma ex garota de programa e a musica dele era bem pesada,não digo que ele era intocavel, mas o fato dos emos existirem ou não não tem nada a ver com ele fazia bem o estilo Sexo Drogas e Rock n roll diferente do que voce disse, porque ele sim era punk que depois com ele o movimento grunge. O fato é que ele era grunge e não emo e tem uma boa diferença um emo e um grunge, o fato dele ter deressão e ter se matado eh a vida dele e ninguem tem nada a ver com isso,agora se os emos existem não tem a ver com ele, pessoas como os emos sempre existiram, soh começaram a usar roupas coloridas (amaioria das pessoas pensam que eles usam preto mas na verdade eles são coloridos) e a chorar por qual quer coisa, diferente de Kurt Cobain, que não ficavam falando dos seus prolemas pra que todo mundo escute e tenha pena dele como os emos fazem, a musica dele era uma coisa e a vida dele era outra, se existem emos é porque a imprensa expos a vida dele e muita gente começou a querer ser igual.
    E é exatamente isso que eu critico gente que se enpenha em fazer musica real, das que usam um computador e se dizem musicas, sendo que eu jah vi muitos musicos que demoraram anos para fazer uma musica, e gente que passa 15 minutos em um computador fica famoso por equalizar a voz e colokar uns efeitos!
    Obs: quando eu digo ” voce não sabe o significado da metade das coisas que disse” eu me referia ao que ela me chingou…

  10. alyson disse:

    Olha me desculpe, mas dizer que kurt cobain foi responsável por deixar o rock posterior a ele pobre é muita ignorancia! E na verdade ja existiam muitas bandas no estilo patético do jonas brothers muito antes do nirvana existir: o rock sempre teve bandas geniais, e as “outras”, que ao invés de tocar só sabiam se maquiar e se preocupar com aparencia, blerg! e o nirvana nem assim era! De fato o kurt não tinha muita tecnica, mais ai é que esta o xis da questão: se um cara sem muita tecnica consegue derrubar michael jackson do top das paradas de sucesso, ele merece no minimo um pouco de respeito. Acho erradíssimo o seu ponto de vista de dizer que as únicas bandas que merecem respeito são as que tocavam músicas com alto grau de dificuldade, como metallica( nada contra, alias muito ao contrario! eu amo essa banda tambem, assim como eu gosto do nirvana) o cara deixou sua marca na história musical, como outras bandas também deixaram, se foi uma boa marca ou não, isso é apenas questão de opnião. Agora, dizer que ele é o responsável pelo nascimento do movimento dito “emo” é no mínimo questionável, afinal de contas eu poderia passar o dia inteiro aqui citando nomes de bandas que deixavam a guitarra de lado e só sabiam se enfeitar de purpurina. Essas sim são as verdadeiras precursoras do movimento emo, e mais uma vez eu digo: eu não tenho nada contra! voce ao digitar isso, fala como se emo fosse algo ruim, e se esquece que provavelmente(eu disse provavelmente!) quando adolescente tinha um geito de se vestir ou de agir ou mesmo gosto musical que a maioria das pessoas criticava! e agora quer ficar pagando uma de erudito! é uma pena, mas o mundo esta cheio de gente assim, que não sabe olhar pro proprio umbigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: