Pigmalião

Ensinando o Padre a rezar a missa

Ensinando o Padre a rezar a missa

Todo mundo conhece a história de Pigmalião. E com todo mundo eu quero dizer ninguém, afinal, quem tem tempo pra ficar se inteirando no universo da mitologia grega?

Em linhas gerais, Pigmalião foi um escultor que morava em Chipre e que um dia se apaixonou por uma de suas próprias estátuas. Isso mesmo, uma estátua.

Considerando que Pigmalião vivia em celibato, pois não aprovava a libertinagem das mulheres da ilha, fica mais fácil de entender como ele pode ter tesão por um pedaço de pedra. Na verdade, me surpreende o fato de que ele só tinha tesão por sua estátua e não por qualquer outra coisa que lembrasse remotamente um corpo nu.

Mas, enfim, tudo isso não importa. Eu trouxe o Pigmalião para a conversa porque eu quero tratar de outra pessoa que tem tudo a ver com essa história milenar. Estou falando, é claro, de Audrey Hepburn. E com “é claro” eu quis dizer “nada a ver” porque, realmente, o que o cu tem a ver com as calças?

Bom, Audrey Hepburn, essa gracinha de mulher, ficou famosa por papeis de radicais transformações sociais, como em Sabrina, em que a pobre e fodida filha de um motorista vira uma mulher de muita classe e elegância. Já em A Princesa e o Plebeu, Audrey faz o papel de uma princesa que resolve se vestir a paisana e sair pelas ruas de Roma para curtir o dia como um cidadão comum.

A história de Pigmalião cabe muito bem dentro desse nicho dramatúrgico. De fato, dois filmes estrelando a atriz recontam a história desse escultor tarado.

O primeiro filme se chama My Fair Lady, e se trata de uma insuportável adaptação da peça (vejam só) Pigmalião, do grande dramaturgo Bernard Shaw. Colocando o mito grego num âmbito social, o musical de George Cukor conta a história de um professor de fonética que resolve pegar uma garota cockney no meio da rua e transformá-la numa lady. Durante o processo de aprendizado, o professor se apaixona pela mina. Eu sei que um musical repleto de canções cujo tema é fonética faz o Pedro gozar nas cuecas, mas pra mim é uma chatice sem fim. E, sem querer ser chato e misógeno, mas George Cukor, onde você fez esse filme? Tinha pra homem?

O outro filme de Audrey Hepburn é na verdade um Anti-Pigmalião de Bernard Shaw chamado Cinderela em Paris, também um musical só que dirigido por um cara muito foda chamado Stanley Donen. Nesse caso, Audrey Hepburn é uma bibliotecária estudada, sabida e joiada que vai ser transformada numa modelo cheia de superficialidades pelas mão de um fotógrafo de moda interpretado por Fred Astaire.

O filme de Stanley Donen tira um sarro federal do mundo da moda e dos intelectuais, pendendo a ter mais apreço pelo primeiro do que pelo segundo. Na cena em que Audrey faz uma dança conceitual para Fred Astaire num caveau parisiense, a mensagem é dada: pensar demais é tão charmoso quanto ridículo.

De uma maneira nada aprofundada mas bastante curiosa, Cinderela em Paris lança um olhar crítico para níveis altos e baixos da cultura, alimentando-se de maravilhosas músicas dos irmãos Gerswhin, compositores que souberam, como seus respeitáveis colegas do século XX, misturar o prosaico com o sublime.

Nós, do Só Casando, gostamos de pensar, mas também gostamos de futilidades como jogar vídeo game, ver Duro de Matar pela trigésima vez, versar sobre bundas e peitolas. É uma prática saudável e, na dosagem certa, imprescindível.

Afinal, até os filósofos gregos gostavam de dar a bunda e comer frango frito. Ao mesmo tempo.

Anúncios

3 Responses to Pigmalião

  1. Raul Arthuso disse:

    Dar a bunda e… comer frango… frito…?

  2. Ruy disse:

    federal, suza… não sabia da parte do frango frito. isso é verdade ou é fruto da sua imaginação japonesa pervertida?
    só uma sugestão, acharia pertinente se vc comentasse esse, digamos, hábito jornalístico de chamar a maísa de “menina maísa”.
    um beijo lá,
    ruy

    • Suza disse:

      Nas orgias nao rolava um frango frito? Não? Eu só consigo imaginar uma orgia que se preze com um balde do KFC. Se pá eu estou errado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: