Criptozoologia

Depois dos ufologistas, os criptozoologistas são os cientistas mais esculhambados do planeta.

Criptozoologia é o estudo de animais lendários ou considerados inexistentes pela ciência, como o Monstro do Lago Ness. É uma área do conhecimento que ninguém respeita e muitos chamam de pseudo-ciência, o que faz sentido já que nela se estudam animais que pseudo-existem.

De certo modo, um criptozoologista é um cara que acha a Natureza muito sem graça e não se satisfaz com criaturas mundanas como o tatu e o ornitorrinco. O criptozoologista quer sempre mais, ele quer um monstro, bichos gigantes, reptéis hominídeos, confundindo assim realidade e desejo.

Apesar da falta de validade acadêmica, demos que dar o braço a torcer: a criptozoologia é um antro de muita criatividade. Vejam alguns exemplos de animais que os criptozoologistas passam a vida a procurar:

Mapinguari

O Mapinguari é uma entidade do folclore amazônico, um bicho ao mesmo tempo fantástico e idiota com seu único olho e sua boca na barriga, uma idéia prática demais para ser verdade. Isso não impede que os criptozoologistas acreditem na existência desse animal que, além de ter rosto e torso fundidos numa coisa só, exala um cheiro horrível.

Quem chegou mais perto de comprovar a existência do Mapinguari foi o ornitologista David Oren, que coletou possíveis vestígios deixados pelo bicho lendário. Estudos posteriores mostraram que os tais “vestígios” eram nada mais do que bosta de tamanduá, provando de uma vez por todas que estamos muito longe de ver um Mapinguari e, de quebra, que esse David Oren é um puta de um otário.

A Besta de Busco

Um animal que parece ter vindo direto de um seriado japonês, mas que na verdade veio de Churubusco, EUA, a Besta de Busco é uma tartaruga gigante que, diz a lenda, atacou a cidade no ano de 1949, destruindo construções e comendo não só galinhas criadas pelos fazendeiros da região mas também crianças. Portanto, de acordo com as evidências, a Besta de Busco é, no mínimo, maior que uma criança e certamente maior que uma galinha.

A Besta de Busco não era um animal dócil e lerdo como são as tartarugas ordinárias. A história conta a terrível batalha entre a besta e os seres humanos, conflito que gerou uma série de fatalidades, óbvio que para o lados dos humanos e não das tartarugas gigantes. Arrastada para o continente por 4 cavalos acorrentados, a Besta de Busco conseguiu se safar e fugir de volta para o oceano. Desde então, a Besta de Busco nunca mais foi avistada por ninguém.

Dahu

O Dahu é um bicho que foi inventado pelos suiços e, portanto, não se trata de uma besta caolha ou uma tartaruga gigante, e sim de uma cabra cuja única peculiaridade são suas pernas, cada uma de um tamanho diferente, fazendo desse um sério candidato ao bicho mais idiota da história, caso ele existisse.

Os suiços conhecem vários métodos para se capturar um Dahu, sendo um deles emulando o som do animal, e outro fazendo o bicho cheirar um pouco de pimenta. Sendo o animal coxo, dar um totózinho nele também ajuda.

Wolpertinger

O Wolpertinger é um bicho alemão, criado na região da Bavária. Trata-se de um verdadeiro coelho-esquilo-demonônio-morcego.

Usando superbonder e pedaços de cadáveres de diferentes espécies, é possível empalhar seu próprio Wolpertinger, como fazem os bavarianos. A possível inspiração para a criação do Wolpertinger vem provavelmente de um papiloma vírus que só ataca coelhos e deixam eles cheio de berebas e coisas muito loucas saindo de suas cabeças. O Wolpertinger é, portanto, nada mais do que um coelho verruguento.

Canguru Fantasma


Nos idos do século passado, relatos em diferentes partes do mundo começaram a brotar falando de cangurus dando as caras em lugares onde um canguru não deveria estar, como na varanda de uma casa em Chicago, ou no meio de um matagal prussiano. Como todos sabem, cangurus são bichos australianos e a dedução óbvia foi, portanto, de que espíritos do marsupial estavam a solta para assombrar pobres seres humanos.

Os cangurus fantasmas viraram um caso de histeria coletiva e se tornaram assunto entre criptozoologistas até que, aos poucos, as origens dos descontextualizados animais começaram a ser traçadas por gente que não acreditava muito no papo ectoplasmal.

A verdade é que o canguru, sendo um bicho ágil e arteiro, consegue fugir fácil das suas jaulas em zoológicos e circos, e acabam aparecendo, eventualmente, na varanda da sua casa. Um dos casos mais famosos de cangurus fantasma aconteceu na França, quando um assalto mal sucedido a um parque de diversões acabou libertando um grupo de cangurus que montaram uma colônia no meio de uma floresta a apenas uma hora de Paris. A colônia existe até hoje.

Cangurus franceses, que merda.

Anúncios

11 Responses to Criptozoologia

  1. Vini disse:

    Suza, esse post lembrou um pouco aquelas preleções que o Jô Soares faz no começo do programa, antes de apresentar os entrevistados.

    • Suza disse:

      Esse tipo de comentário não se faz no post de ninguém, Vini.

      • Arthur disse:

        Concordo.
        Dentro do tema sugiro um post sobre a genealogia da Hello Kitty, um animal mítico digno de nota também – já que não tem boca, cavalga golfinhos e que pode ser diferenciado dos seus familiares pela cor do laço.

  2. Rita disse:

    Acho que ninguém tá realmente procurando eles, então não deve ser criptozoologia.
    Mas as explicações e os desenhos são legais: http://pinktentacle.com/2009/10/anatomy-of-japanese-folk-monsters/

  3. Alzira Suzuki disse:

    Aqui neste post não poderia ser incluído o chupa-cabra do Brasil? Ou já provaram que ele existe e eu estou desatualizada?

  4. Vini disse:

    Suza era só o espírito da coisa.

    Você é muito mais ácido e iconoclasta, e por que não?, engraçado do que aquele gordo barbudo egocêntrico.

  5. Fernanda disse:

    … demonônio!!! hahahah

  6. Luisa disse:

    DAHU!! Cara, sério, tô há uns 5 anos tentando lembrar o nome desse maldito bicho com as duas patas curtas! Eu vi um curta sobre dahus num Animamundi da vida há alguns anos e não conseguia lembrar o nome do bicho (nem o país de origem), aliás, eu nem sabia que ele era um bicho “conhecido”, eu só lembrava das patas. Eu era louca pra encontrar o video na internet e assistir de novo. Agora achei!! UHU!!!

    Documentário sobre o Dahu. Sensacional.

  7. Ruy disse:

    canguru-fantasma… é muita merda nessa vida, né suza?

  8. Alexandre disse:

    Um pouco de seriedade: o ornitorrinco, o dragão de komodo e a lula colossal eram considerados seres lendários até terem sua veracidade de fato comprovada. E muitas espécies de grande porte foram descobertas somente no século XX. E todo ano outras mais são, 2009 uma das maiores espécies de ratazana foi descoberta na floresta de uma cratera vulcânica na Papúa-Nova-Guiné. A criptozoologia é o estudo de animais ainda não catalogados pela ciência, não só estes seres “fantásticos”, embora a maioria só lembre deles quando se fala em criptozoologia…

    Curiosidade: 2010 é o ano Internacional da Biodiversidade.

    🙂

  9. alyson disse:

    criptozoologistas e bob marley eternamente juntos!!! uhuu! kkkk…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: