Nine

Saiu a lista dos indicados ao Globo de Ouro desse ano (ou do ano quem vem, depende de como você enxerga) e Nine, do Rob Marshall está em segundo lugar com 5 indicações.

Por contrato, os críticos só podem liberar as suas resenhas do filme a partir de hoje, e eu ainda não li nenhuma, e portanto eu posso (e espero) estar redondamente enganada, mas me baseando no trailer do filme, no que eu acho do Rob Marshall e nas indicações do globo de ouro eu digo: NINE: NÃO VI E NÃO GOSTEI.

Acima: Guido sequestrado pelas Pussycat Dolls

Começando pelas indicações:

Melhor Canção Original: a musica se chama “CINEMA ITALIANO”. Uau, Cinema italiano? Bom, o filme é uma homenagem, então deve ser uma coisa meio Nino Rota, com um momento de WHAM! BAM! e jazz hands, certo?

I feel my body chill/Gives me a special thrill/Each time I see that Guido neo-realism. Gente essa música não é A ALMA do CINEMÁ ITALIANOU?

“Não é possível que essa seja a melhor canção do fiilme”, pensei. Então eu procurei o resto da trilha pra ver se tinha sido o caso de uma escolha errada e, meu, o páreo é duro. Talvez a melhor música seja cantada pela Fergie. Acho que eu não preciso dizer mais nada. Enfim, você pode conferir outras canções nada cafonas que vieram da peça para o filme, como “My Husband Makes Movies” e “I Can’t Make This Movie”  aqui.

Mas tudo bem, eu sei que a Kate Husdon interpreta uma jornalista de moda deslumbrada e que esse é um musical e um musical exige musicas cafonas que expliquem a situação. Não é certo julgar um filme só por suas canções. Moving on…

As três próximas indicações de Nine são para Marion Cotillard, Penélope Cruz e Daniel Day-Lewis. Isso quer dizer alguma coisa, certo? Bom, num ano em que a Sandra Bullock foi indicada duas vezes, eu não sei não. Além disso as duas são ótimas atrizes e o Daniel Day-Lewis é um gênio, o que me faz duvidar muito que o Rob Marshall seja de fato relevante para a atuação deles.

A impressão que eu tenho é que em Nine, não cabe uma parceria do tipo Tarantino-Waltz, onde um arranca uma performance genial do outro, porque o Rob Marshall tá ocupado demais coreografando todo mundo. Ele precisa de bons atores pra poder se preocupar mais com o espetáculo e menos com o filme. Enquanto ele se preocupa com caras e bocas, quem é bom de verdade, tipo Day-Lewis, Cruz e Cotillard,  tem que se inspirar nas emoções do Fellini, que são externas ao filme, e quem é picareta, tipo o Rob Marshall, a Fergie, a Nicole Kidman e a Kate Hudson tenta se apropriar do Fellini e tenta fazer alguém acreditar que agora isso é deles. E amores, gritar “fiz minhas as suas palavras” não fazem suas as palavras de ninguém. Tanto que Nine não está indicado nem pra direção, nem pra roteiro. Nine pode ter mil elementos incríveis e glamurosos, duas mulheres ridiculamente lindas e apaixonantes e até a Sofia Loren, mas eu duvido que seja um bom filme.

MAS, você me diz, e a indicação pra Melhor Filme? É, Nine provavelmente vai levar essa fácil. Seis dos últimos nove vencedores foram musicais. E, mesmo não tendo visto Julie & Julia nem It’s Complicated, eu não acho que a concorrencia seja lá muito forte.

Nine vai estar indicado pra melhor filme no Oscar também e, se tiver indicado pra montagem, já viu. Aliás, não sei ainda o que tem pra estrear a tempo do Oscar, mas taí: a verdade é que por enquanto, a não ser que role alguma loucura louca e Avatar ganhe o Oscar, minha aposta tá no Nine. All in.

“Mas, JuK, você tá reclamando do que? Olha quanta gente linda! Olha quanto prêmio!”

“Mas, JuK, olha esse número da Penélope Cruz: pernas e cordas e dedos e curvas e cabelos e boca e câmera passeando pelo corpo dela!”

O Rob Marshall vai fazer a mesma coisa que ele fez em Chicago. Ele vai picotar e colar e enfeitar com gente linda e cintas-liga, e juntar lambretas e Ray-Bans e pans e travellings e não vai deixar ninguém respirar.

você vendo nine e gostando

Porque se você parar pra respirar vai perceber que está comendo uma boneca inflável. E, meu amigo, não existe amor num plástico oco. Mesmo que ele tenha a cara e o corpo da Penélope Cruz.

Eis o amor:

9 respostas para Nine

  1. Suza disse:

    Gênia

  2. luisi disse:

    moulin rouge meets quase famosos meets sophia loren é a única italiana que todo mundo conhece e mesmo que ela tenha cem anos ainda é belíssima meets caridade do oscar para atrizaes fora de holywood exóticas = nine.

  3. Jasmin disse:

    WOW. Vai Juká.

  4. Social comments and analytics for this post…

    This post was mentioned on Twitter by socasando: Nine, por @juknobel, estreiando em grande estilo. http://bit.ly/6UQ0DY

  5. JuÉsse disse:

    Muito bom, JuK!
    Concordo plenamente, não vi e não gostei.

    Ficaadica: quem gosta de musicais, ou não gosta mas topa se arriscar mais uma vez, assista “One From The Heart”, do Coppola. Taí um musical gênio, divertido e com todo o charme purpurinado dos anos 80. Um filme que celebra o cinema, esse sim.
    Ah, saiu em dvd com o título em português (?!) “O Fundo do Coração”.
    E tema ainda a Nastassja Kinski dando um pau. E trilha do Tom Waits.
    Sem Nine nem menos.

  6. Nina disse:

    É como você bem disse no barzinho outro dia, JuK: você pode até pegar um tanto de massinha colorida e achar que misturando tudo vai dar uma cor mágica, mas com certeza o que vai dar é uma massinha cor de cocô que já era.
    Ótimo texto. Parabéns.

  7. Raul Arthuso disse:

    Perspicaz Dona Juk, perspicaz…

  8. Carla disse:

    Bem dona Juk, gostei da sua opinião e tbm não achei Chicago muito bom, mas pelo que eu tenho pesquisado sobre o Nine, ele tem uma história bem interessante, baseada no oito e 1/2. Agora, vamos ver se o elenco vai dar conta para suportar…
    Gostei bastante das músicas, achei bastante expressivas como my husband makes movies e unusual way, por exemplo.

    Beijos.

    • JuK disse:

      então, mas eu acho que o problema é que a história bem interessante (eufemismo horrores) tá no 8 e 1/2, e não no nine. e eu acho que no caso desse filme, a capacidade dos atores não vai fazer muita diferença pq o filme não tem lá muito conteúdo pra ser trabalhado. tem danças, piruetas, roupas e canções, e meio que só.

      o nine é baseado num musical da broadway (mundo do qual o rob marshal não consegue sair muito bem, vide a quantidade de cenas num palco). o musical foi baseado numa peça italiana, essa sim, baseada no 8 e 1/2. me parece que o nine é uma versão super-digerida do filme do fellini.
      e, independente de gosto (pq eu confesso que eu tenho um preconceito enorme com canções da broadway), eu acho que o fato do rob marshal ter mantido o formato de musical é pra explicar ainda mais pra todo mundo o que tá acontecendo (pq talvez ele não consiga usar a linguagem cinematográfica pra tal).

      como o suza disse num outro post, não existe O melhor filme do mundo. existem os melhores: aquele grupo de filmes que são tão bons, que não dá pra colocar um como melhor que outro. mas pra mim, talvez, eu ainda não tenho certeza, o 8 e 1/2 esteja pairando um pouquinho acima de todos os outros, meio que tomando conta deles. e eu acho que se alguém quiser mexer desse jeito num filme como 8 e 1/2 (coisa que eu não acho que deva ser feita at all), tem que saber tirar o rei da barriga.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: