Fugu

Não posso vê-la esta noite

Só me resta desistir

Portanto, comerei fugu

(Yosa Buson)

Fugu pra mim, cara!

Um dos peixes mais apreciados no Japão é o Baiacu, conhecido também como Fugu.

Diferentemente do nosso baiacu que é cheio de espetinhos, o baiacu deles é liso e quando incha fica mais fofo do que ameaçador.

De qualquer forma, o baiacu japonês não deixa de ser um peixe perigoso, não tanto para seus predadores marítimos, mas para o ser humano. O fugu é um dos peixes mais apreciados no Japão, e pode ser comido frito ou cozido, apesar de que seu preparo mais tradicional é em sashimi, ou seja, cruzão.

Nas suas peles e fígado, o fugu armazena uma toxina altamente letal que paralisa os músculos e deixa a vítima completamente imóvel, porém consciente, fazendo-a presenciar de maneira angustiante a sua própria morte por asfixiação, já que seu pulmão e traquéia param de funcionar.

Preparadores de fugu têm um certificado especial dado pela associação nipônica de sushimen (ou algo do tipo), pois cortar errado um fugu é como dar ao cliente de seu restaurante um passe lento e doloroso para o céu (ou inferno). Apreciadores hardcore de fugu gostam não só do sabor do peixe, mas também da dormência que eles sentem na boca quando o sushimen habilidoso prepara o sashimi com uma gotinha do veneno.

Eu, que estou no Japão nesse exato momento, não pude deixar de comer do fugu, uma experiência trascendental que me fez encarar a morte de frente e mandar ela se foder (not.).

O peixe é certamente saboroso, com uma consistência um tanto quanto exótica, uma carne durinha que se assemelha um pouco com a lula. O molho de shoyu estava temperado com wasabi e shissô, uma planta que vai muito bem com os peixes crus.

Esse jantar foi dez, viu.

Apesar de gostoso, o fugu não é o melhor peixe do mundo, o que levanta a seguinte questão: será que a probabilidade letal desse prato é o que faz do peixe uma iguaria tão respeitada pelos japoneses? Ou, em outra palavras, o fugu é fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho?

Bando Mitsugoro VIII, um famoso ator de kabuki, morreu de fugu no ano de 1975, depois de pedir 4 pedaços de fígado de baiacu. Uma falsa sensação de onipotência ou um método bastante lúdico de suicídio, nunca saberemos. Bando morreu logo depois de comer aquele que pra mim é o jantar mais idiota que alguém ja pediu na História e que só foi servido porque o cozinheiro não conseguiu negar o pedido de um artista tão renomado, desculpa essa que também leval o prêmio por tamanha ignobilidade.

Fora o fugu, o Japão é cheio de comidas gostosas: katsudon (porco a milanesa), okonomiyaki (panquecas de macarrão, carne e repolho), takoyaki (bolinhos de polvo), além dos tsukemonos da Kansai (conservas dos mais variados tipos de vegetais) e as famosas batatas cozidas de Hokkaido.

É um batatão bojudo assim, ó. Mó delícia.

Anúncios

4 respostas para Fugu

  1. Alzira Suzuki disse:

    Não preciso falar que estou muito feliz por saber só agora que vc comeu o fugu.

  2. Amanda disse:

    Hahahahahaha, a Alzira é d+!!!
    Adoro seu blog, hahaha, ja te falei isso!
    Bjs

  3. Arthur disse:

    Sensacional. FAZ MAIS DESSES.

  4. Guilherme disse:

    Adoro a culinária japonesa. Só de ler o artigo já me deu fome. rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: