A metajornada de Leandro e Leonardo

16/08/2010

Jenhos

Vamos pegar o primeiro avião

Com destino a felicidade

A felicidade… pra mim é você!

Alguém aqui já prestou atenção na letra da música Pense em Mim, de Leandro e Leonardo?

Bom, pra começar, vai ser obcecado assim na puta que te pariu, Leandro e Leonardo! Querer que a garota goste de você é uma coisa, pedir que ela fique chorando que nem uma coitada é outra completamente diferente, seu doente! Continue lendo »


O Próximo da Fila

07/06/2010

Gênios?!

Acho que todos os admiradores da música dos anos 90 conhecem o já clássico “To Be With You” da banda de um hit só Mr. Big.

Apesar do ritmo ballad dessa canção, o disco que contém essa música é uma fritação que só, pesado que só a porra, virtuose que só o caralho e parecido que só com uma mistura de Bon Jovi e Dio. Pode ser considerado um momento trash do rock. Admito. Não deixa de ser interessante, ou melhor, exótico.

Porém-entretanto-contudo, este post não é um balanço da qualidade do Mr. Big nem de seu lugar na história da música pop.

O que me intrigou nisso foi a letra da música em questão – a saber(!): “To Be With You”. Eu já tinha reparado em seu conteúdo, mas só agora me atinei para o verdadeiro sentido da coisa. Resolvi então analisar a letra da música. Continue lendo »


Paisagem da Janela

20/05/2010

Já é hora de todo mundo aqui saber que de bom gosto o inferno tá cheio.

“Bom gosto”: o que isso quer dizer, afinal? O gosto é exatamente o que define o que é bom e o que é ruim, ele é o que saboreia, e não o que é saboreado. Não é como se, a cada fim de mês, uma trupe de aristocratas franceses saissem na rua lambendo a língua dos transeuntes e constatando: “Hmm… bom gosto” ou “Eca, que mal gosto!”. Continue lendo »


Ronnie James Dio (1942-2010)

17/05/2010

Ao vivo, um clássico do heavy metal:

Continue lendo »


Johnny Alf (1929-2010)

05/03/2010


Um Espetáculo de Bom Gosto

01/03/2010

Agora nossos co-cidadãos paulistanos não precisam mais se lamentarem por não terem um Champs-Elysées perto de casa nem vista direta para o Central Park (contentem-se, infelizmente, com o Ibirapuera e seu Empurra-Empurra).

Depois de Miss Saygon, A Bela e a Fera, A Noviça Rebelde, as periódicas apresentações do Cirque du Soleil e os show bienais do Iron Maiden, eis que nessa quinta-feira estréia a versão brasileira (e em português!) do musical Cats, obra há mais tempo em cartaz nos palcos da Broadway e já traduzida em diversos países (e em diversas línguas!). O musical é uma adaptação de um livro do poeta T.S. Elliot pelos músicos Andrew Lloyd Webber (do inesquecível O Fantasma da Ópera) e Tim Rice (letrista de O Rei Leão e do indefectível Evita). Continue lendo »


Vinicius Calderoni e os 12 clipes de Tranchã

12/02/2010

É com muito orgulho e lágrimas nos olhos que venho dizer que após anos de árduo trabalho, nosso talentosíssimo amigo Vinicius Calderoni, cantor, cineasta, escritor neste blog, ator e locutor de inúmeros Massarocas e Unidotas, acabou de parir um NENÊ!

E cara, que bebezão gordo e saudável que ele é!

Baita meninão, esse Tranchã!

Continue lendo »


We are the world e outras pequenas jointventures

04/02/2010

Tente achar nessa foto uma pessoa que não deveria estar aí. Dica: ela se chama Vince Vaughn

A gravação de um novo We Are The World em homenagem às vítimas do Haiti é um grande momento para quem gosta tanto de música como de Onde Está o Wally.

Organizada novamente por Quincy Jones e Lionel Ritchie (dessa vez sem a companhia de Michael Jackson que, pra quem não sabe, morreu), o single conta com a participação de ícones da música como Barbra Streisand e revelações comerciais da última década como Jonas Brothers.

O vídeo original, gravado em 1985, é divertido para quem gosta de fazer como Rubens Ewald Filho nas vídeos-montagens in memorian do Oscar, ou seja, apontar dedos e lembrar nomes de pessoas inúteis e completamente esquecidas no mundo das artes e do entretenimento como Kenny Loggins e a ridícula da Latoya Jackson.

Ele também serve para você comparar vozes consagradas como Cindy Lauper, Stevie Wonder e Diana Ross. Bob Dylan e Bruce Springsteen são certamente as grandes frustrações dessa histórica gravação. Continue lendo »


O Cara, A Mina e O Vacilão

08/01/2010

Já que os anos 10 chegaram sem discussão, porque não refletir sobre os anos 00 que não voltam nunca mais?

Nós do Só Casando adoramos uma lista (dê uma olhada nos arquivos e você vai encontrar coisas que até o divino duvida), mas resolvi começar esse balanço da década passada (depois podemos discutir se já estamos numa nova década ou não, mas por enquanto isso é o de menos) nomear apenas “O Cara” e “A Mina”, homem e mulher que se destacaram ou tiveram papel significante na década além de, em certa medida, deixarem algum ensinamento para a década que entra; e “O Vacilão”, alguém que tinha tudo para arrebentar nos anos 00 e terminou a década queimado como carvão de churrasco.

Então, vamos a eles: Continue lendo »


Auto-Tune

02/12/2009

O começo de uma nova era!

Desde que Cher brilhou na Billboard com seu tenebroso hit Believe, de 1998, o recurso do Auto-Tune (que afina a voz dos cantores e deixa todo mundo com um timbre robótico) virou uma opção estética e não só um auxiliador para pessoas desafinadas e sem talento.

Olhemos, por exemplo, para a própria Cher, que é afinada e mesmo assim abusou dos efeitos que o Auto-Tune podia lhe trazer. O resultado altamente digitalizado que o Auto-Tune proporcionou para a voz da cantora foi responsável por trazer à música um quê de moderno, algo muito importante para ressucitar a carreira de uma velha de quase 60 anos.

Durante muito tempo o Auto-Tune ficou conhecido na boca pequena como “Microfone da Cher”. Ei, aquele cara está usando o Microfone da Cher!

O Microfone da Cher virou um recurso interessante para rappers, que não cantam nada. T-Pain e Kanye West fizeram discos inteiros baseados no Auto-Tune, com músicas que alguns julgam difícil de ouvir e outros acham super descolado e interessante.

Hoje o Auto-Tune é motivo de discussão entre musicólogos, que precisam redefinir com esse novo elemento os conceitos de talento musical e interpretação.

Muito mais do que isso, o microfone da Cher se tornou uma técnica muito utilizada por músicos amadores ou semi-profissionais, que viram no recurso a possibilidade de musicar qualquer parada. Continue lendo »