Copa do Mundo I

08/12/2009

É tempo de matar aula!

A Copa do Mundo de Futebol é um dos eventos mais populares do mundo junto com o Carnaval e a volta na Caaba. A diferença é que enquanto o carnaval tem todo ano e a Caaba está todos os dias aberta dando o ar de sua graça, a Copa só acontece a cada quatro anos.

E a cada quatro anos é uma festa, exceto se a Copa for como 2002 e nenhuma aula for suspensa e nem o trabalho interrompido para que você mostre todo seu nacionalismo torcendo pela seleção canarinho. Só mulher bonita e jogo de Brasil na Copa mobilizam tamanha rapaziada para olhar atentamente alguma coisa.

Eu adoro Copa do Mundo, seja o jogo que for. Os mais tradicionais como Inglaterra x Alemanha ou Itália x Argentina são de parar o transito. Aliás, são em geral jogos melhores que os do Brasil contra um deles. Mas eu tenho carinho especial pelos jogos de seleções fracas, algo que pode ser surpreendente. Continue lendo »

Anúncios

Maradona: Fica a Dica!

10/10/2009

Diego Maradona

Maradona pode ir de herói a vilão na próxima quarta-feira. O maior ídolo do futebol argentino está no comando da seleção de seu país com a corda no pescoço nas eliminatórias para a Copa do Mundo da África do Sul. A culpa não é inteiramente de Maradona, mas ele não pode se esquivar do problema.

A primeira coisa que se deve levar em conta é que Maradona não é técnico. Dunga também não era, mas deu certo porque fez e faz o básico com racionalidade. Não mudou o estilo do time nem quando as críticas eram mais ferrenhas. Com isso, manteve um trabalho que ainda longe do ideal, mas eficiente, vencedor.

Maradona não sabe o que faz. Só para comparar, em 48 jogos como técnico, Dunga convocou 81 jogadores. Já o técnico argentino, em 11 jogos, convocou 78 nomes diferentes. Não há padrão de tático, o time não tem um “cardápio” de jogadas ensaiadas e parece cada vez menos capaz de sair do buraco que se meteu, pois Maradona não consegue melhorar jogo a jogo. O número de renovações de convocados pode explicar parte do problema. Continue lendo »


O Time Que Não Quer Ganhar

29/09/2009

Corre, senão não ganha!

Corre, senão não ganha!

Há oito meses atrás, ele era o favorito. Há seis meses também, há dois também. Mas ele não ganha. É o Internacional de Porto Alegre, o “favorito do ano”.

Por que o Inter? Primeiro, porque se reforçou pra ano de seu centenário; segundo porque manteve a base do time do ano passado campeão da Copa Sul-Americana (tudo bem que não é lá uma COPA, mas… vá lá); terceiro, mostrou o futebol mais vistoso do primeiro semestre. Continue lendo »


Brasil x Argentina

05/09/2009

Hoje tem Brasil x Argentina, o que significa, rivalidade, muita rivalidade, não importa o esporte. Mas principalmente no futebol, onde o clássico completa 101 anos.

Para temperar mais o jogo, tem Maradona, o deus dos hermanos, como técnico e os brasileiros, na crista da onda, provocando mais que o habitual, atitude historicamente associada aos porteños.

brasil x argentina

A rivalidade é tanta que passa para outros esportes, como o kung-fu

Até 1950, a vantagem era da Argentina: são 17 vitórias da Argentina, 9 do Brasil e 4 empates. A coisa se equilibrou nas décadas seguintes e hoje o Brasil tem ligeira vantagem. Sempre foi um jogo duro, brigado, suado. Hoje promete não ser diferente. O Brasil tem o talento de Kaká e Robinho. A Argentina tem Messi e Verón.

Maradona sabe que pode perder fácil, que sua seleção é mais frágil e, portanto, deve apostar na força da defesa para tentar parar Kaká – o cérebro do time. Se conseguir isso, o Brasil ficará mais dependente de Robinho, o que já se mostrou um tiro no escuro. Robinho pode decidir de vez em quando, mas só de vez em quando. Acontece que a seleção brasileira hoje está mais encaixada que a rival. Maradona ainda não conseguiu dar padrão de jogo à equipe. Se Kaká e Robinho não estiverem bem, o Brasil ainda pode se ajeitar em campo e vencer a partida; a Argentina precisa desesperadamente de Messi. Aí pode estar a diferença. Continue lendo »