A Dança da Bundinha Peladinha

07/09/2009
Uma bunda com olhos, como eu nunca pensei nisso antes!

Uma bunda com olhos, como eu nunca pensei nisso antes!

Outro dia eu vi Bruno. É uma obra-prima? Não.

Por outro lado, devo dizer que existe alguma coisa muito errada se você sair do cinema sem dar uma risada. Pode ser que você tenha um senso de humor debilitado, ou você seja aquilo que nós costumamos chamar de “cu pregado”. De qualquer forma, vai se tratar!

Muita gente reclama do filme, dizendo que é muito chulo, ofensivo, pouco inteligente e nada sofisticado.

Primeiro: o que tem de engraçado em algo inteligente e sofisticado? Você acha o Isaac Newton engraçado? Nem eu.

Uma piada chula e ofensiva não necessariamente deixou de passar por um processo inteligente e sofisticado de elaboração. Não rir de Bruno é um grande problema de leitura: a dificuldade de discernir figura e fundo.

Um exemplo: no filme, tem uma cena em que Bruno mostra o seu piloto de televisão para um bando de produtores de um canal americano. No meio do programa ele coloca, entre outras coisas, um close de uma piroca. E a piroca fala. Ela abre a boquinha (uretra) e diz “Bruno”. Continue lendo »


Bombocado

10/06/2009

Tem muita gente que não conhece, mas é uma delícia. E também é muito fácil de fazer. Acho que foi o primeiro doce que eu fiz na vida (eu nunca fui muito de fazer brigadeiro…) Pra quem não conhece, é um bolo, meio maria-mole, de coco. Muito gostoso. Continue lendo »


Vaca

28/05/2009
"Cagui"

Fica tranquilo que o meu é limpinho!

Sempre que eu estou num ambiente campestre e piso numa bosta de vaca, a pessoa do meu lado olha pra mim e diz: “tudo bem, cocô de vaca é limpo”.

Engraçado, pra mim bosta era sempre bosta, não importa quem a faz. É marrom e cheira a merda? É merda.

O conceito de um cocô “mais limpo” foge da minha lógica urbanóide dado que, para mim, os termos “cocô” e “sujo” sempre andaram lado a lado.

Vamos então analisar as características de um cocô de vaca: Continue lendo »