Michael Cera

30/11/2009

Quer ser meu amigo?

Cara, você é demais!

Sério.

Um permanente elogio à fragilidade, à falibilidade e à hesitação, sempre com um pé dentro e outro fora das conversas, entre educado e temeroso de sua própria inadequação.

Você é um humanista.

Alguém que, apenas sendo quem é, fala para todos nós, e, sobretudo, de todos nós.

É você mesmo, cara!

Quando você transou com aquela sua colega e ela engravidou, você temeu, como qualquer um de nós temeria, mas foi firme o bastante pra segurar a barra e ficar do lado dela pro que desse e viesse. Quem é que seguraria as pontas como você segurou?  Tá lembrado? Continue lendo »