Tatum O’Neal

28/10/2009
Toma essa, Dakota Fanning!

Toma essa, Dakota Fanning!

Meu fascínio por astros-mirins é grande. Grande como meu fascínio por mulheres barbadas, já que os astros-mirins, em grande parte, são exatamente isso: uma aberração.

A imagem que eu tenho de uma criança é exatamente o oposto da eloquência e pseudo-sabedoria de uma Dakota Fanning, aquela maldita anã. Para mim, uma criança fica no parquinho brincando no escorregador e sujando a bunda de lama, ou senta no jardim da sua casa e fica enfiando o dedo no lixo e colocando insetos na boca, achando tudo muito gostoso, afinal, por que não? Continue lendo »


Deixa Ela Entrar

16/10/2009

Não é por acaso que no folheto de divulgação do filme Deixa Ela Entrar consta a frase de efeito (publicitário, lógico) “Se você é fá de Crepúsculo, não deixe de assistir”. Isso porque assim como na blockbuster americano do momento, esta pequena obra sueca funda seus pés na ambientação do jogo melodramático no universo vampiresco. Ou seja, tanto Crepúsculo quanto Deixa Ela Entrar se colocam, a princípio, dentro de duas tradições estabelecidas, a saber, melodrama e vampiros. Continue lendo »