O Cara, A Mina e O Vacilão

08/01/2010

Já que os anos 10 chegaram sem discussão, porque não refletir sobre os anos 00 que não voltam nunca mais?

Nós do Só Casando adoramos uma lista (dê uma olhada nos arquivos e você vai encontrar coisas que até o divino duvida), mas resolvi começar esse balanço da década passada (depois podemos discutir se já estamos numa nova década ou não, mas por enquanto isso é o de menos) nomear apenas “O Cara” e “A Mina”, homem e mulher que se destacaram ou tiveram papel significante na década além de, em certa medida, deixarem algum ensinamento para a década que entra; e “O Vacilão”, alguém que tinha tudo para arrebentar nos anos 00 e terminou a década queimado como carvão de churrasco.

Então, vamos a eles: Continue lendo »

Anúncios

Melhores capas do mundo [do meu iTunes]

23/11/2009

Já que eu perco um montante razoável do meu tempo conjecturando sobre coisas inúteis das quais eu não entendo quase nada, por que então não escrever sobre elas, não? Estávamos eu e meus amigos em casa, durante horas, madrugada adentro, passando meu cover flow do iTunes – fantástico esse recurso + note o programa do sábado a noite –  e como nós desse blog, já que o mundo não é competitivo o bastante, temos um tesão especial em ranquear coisas, resolvi partilhar com o mundo meu ranking pessoal sobre capas de álbuns – e por álbuns, minha gente [informem-se] eu não quero dizer coletâneas.

Depois da série “capas”, virá o ranking “Grandes Álbuns, capas de merda”. Sugiram! É sempre revigorante chutar cachorro morto. Continue lendo »


O Pensamento Vivo de Tim Maia

06/10/2009

Vou pedir pra você voltar!

Vou pedir pra você voltar!

Como faltava idéias para atualizar o blog, resolvi colocar algumas frases de artistas famosos para ir enchendo lingüiça enquanto não baixava a tal da “inspiração”. Quando fui pesquisar uma frase do Tim Maia que eu queria colocar mas não lembrava os detalhes, reparei como o cara era um inventário popular de 200 kg sobre duas pernas.

Tim Maia voltou à cena por causa da biografia escrita pelo Nelson Motta e graças também à redescoberta do disco Racional – dizer que ela é necessária seria pouco, mas é preciso registrar que me enche o saco a moda de culto a esse disco. O importante é que além de um baita de um artista, Tim Maia era um brasileiro macunaímico e talvez o artista popular brasileiro por excelência, um exemplo a ser seguido – talvez apenas no sentido musical, se bem que um pouco de polêmica e contravenção não faz e nunca fará mal a ninguém. Continue lendo »


Lady Gaga

05/10/2009
Lady Gaga, por favor, pare de confundir meu pinto. Obrigado.

Lady Gaga, por favor, pare de confundir meu pinto. Obrigado.

Passado meses de frisson por parte de público e crítica, eu aprendi a respeitar essa tal de Lady Gaga.

É claro que ela ainda permanece na minha cabeça como um grande enigma humano. Um estado sobreposto entre o ruim e o legal, entre uma mulher meio gostosa e outra simplesmente ridícula. Continue lendo »


Kurt Cobain, Aquele Calhorda

01/10/2009

Olha o gênio aí. NOT!

Olha o gênio aí. Fail!

Há um tempinho atrás vi um site que fez uma enquete sobre usarem Kurt Cobain cantando músicas “questionáveis” no novo Guitar Hero. Alguns fãs do cara reclamavam raivosos do uso da imagem de Cobain em interpretações de “Ex-Girlfriend” do No Doubt e “You Give Love A Bad Name” do Bon Jovi. Parece um sacrilégio vender sua imagem em músicas mela-cueca a torto e a direito num produto mercadológico e muito nerd.

Afinal, Cobain é o rei do antimercado.

Ele nunca faria nada assim em sã consciência.

A-hã… Continue lendo »


Koji Kondo

23/09/2009
O ícone de uma geração

O ícone de uma geração

O que essa foto respresenta para você? Nada, certo? Uma imagem vale mais do que mil palavras, mas um japa é sempre um japa.

Para que esta imagem ganhe significado e relevância, ela precisa de uma legenda que dê o devido crédito a esse sujeitinho careca e oleoso. “O ícone de uma geração” já é alguma coisa mas, olhando para esse retrato no mínimo desmistificador, ela acaba parecendo uma piada de mau gosto. Continue lendo »


Música de grátis!

18/09/2009
Tá liberado, galera!

Tá liberado, galera!

Alguém aqui já ouviu falar no Rei Canuto?

Claro que não! Afinal, Canuto, que viveu no século XI, comandou durante pouco mais de 5 anos um reino completamente desprezível chamado Dinamarca. Isso mesmo: Dinamarca, Século XI.

Anote no seu caderno.

O Rei Canuto é um caso engraçado na História porque ele tinha de tudo para ser uma pessoa completamente irrelevante, não fosse sua burrice sem precedentes que o tornou protagonista de um causo muito infame. Continue lendo »