Coréia do Sul 2×0 Grécia

12/06/2010

No final do primeiro tempo, a defesa grega falhou e a imagem mostrava o goleiro do time brigando com a defesa. O narrador então disse algo como:

– Olha o goleiro Tzorvas falando grego com defesa. E ninguém está entendendo… Continue lendo »

Anúncios

Viana Júnior (1941-2010)

08/06/2010

Viana Júnior não é nem o Carlos Alberto nem a Velha Surda: ele ficou famoso como Apolônio, a vítima preferida desta última. Apolônio é um chato ranzinza que ficou em nossos corações (ou não) por aturar essa velha chata e cheia de piadas sem graça. Continue lendo »


O Horrô! O Horrô! (ou Chega dessas notícias terríveis, porra!)

10/12/2009

Ontem foi ele

Semana passada se foram o inesquecível Lombardi e a inestimável Leila Lopes.

Ontem foi a vez do inigualável Luiz Carlos Alborghetti, o Alborghetti, apresentador de rádio e TV, inventor do filão apresentador policial malvado, dono do cacete biônico e da frase “bandido bom é bandido morto”.

Como se não bastasse, hoje morreu o MC Pelé, gênio por trás dos hits “Periguete” e “Namorar Pelado”.

É o maior desastre do mundo artístico desde a morte de Bergman e Antonioni no mesmo dia. Continue lendo »


Mestres do Universo!

27/11/2009

Um clássico!

Talvez esse nome não diga nada à maioria das pessoas. Mas eu nunca esquecerei daquela tarde de terça-feira depois de enfrentar a longa maratona “Escola-Videoshow-Vale a Pena Ver de Novo” (a novela era Pedra Sobre Pedra) quando a inimitável Sessão da Tarde apresentou este clássico para mim pela primeira vez: Mestres do Universo.

Possivelmente alguém já saiba do que estou falando e possivelmente já fez a associação. Mestres do Universo é a adaptação cinematográfica de outra maravilha da infância, o seriado animado He-Man, o guerreiro de Greyskull, aquele que tem a força quando a espada está erguida.

O motivo da lembrança foi trombar com este filme e perceber coisas que me escapavam na época como toda a sua roupagaem kitsch, sua história sem pé nem cabeça e seu elenco estelar. Continue lendo »


Alec Baldwin e Steve Martin no Oscar

05/11/2009

Uma rapidinha: Alec Baldwin e Steve Martin irão apresentar juntos a próxima cerimônia de entrega do Oscar. Gozei. Continue lendo »


Cléber Machado e o método auto-socrático

29/10/2009

A arte de narrar

“Vai ter música de vitória? A Ferrari não vai atrapalhar o nosso domingo?”

– Cléber Machado

Isso é Cléber Machado, o inventor do método auto-socrático. Trata-se de se colocar no lugar do outro e fazer a pergunta e dar a resposta para chegar a uma conclusão (que às vezes só o próprio Cléber Machado sabe qual é).

Com ele, não basta apenas narrar uma corrida ou um jogo de futebol. É preciso também entender o outro lado, dar voz ao outro. Cléber Machado fala como o que o povo gostaria de falar, fica se perguntando durante toda a narração como se uma vozinha estivesse em seu ouvido dizendo “o povo tá pensando isso, Cléber” e ele pergunta sozinho para ele mesmo dar a resposta. Algumas vezes ele pede ajuda para o time de comentaristas., mas a auto-suficiência é a marca registrada de seu método. Com Cléber no comando da transmissão, a “pergunta do internauta” durante as partidas se tornam obsoletas. O método clebermachadiano de transmissão é mais eficiente e econômico.

Por isso, vamos relembrar alguns momentos de Cléber Machado, o Ciro Bottini das transmissões esportivas: Continue lendo »


HOJE NA TV: Falcão Negro em Perigo

22/10/2009

Ridley Scott já foi um cineasta interessante. Seu cinema partia dos gêneros cinematográficos consolidados para infiltrar a questão do ser humano num mundo que, já no final da Guerra Fria, se mostrava exponencialmente mais selvagem e destruidor. Assim era em Blade Runner e Alien, mas já havia um germe disso tudo em Os Duelistas, onde, ao invés de ir ao futuro, voltava ao momento de natalidade do mundo moderno (a Revolução Francesa).

Muito diferente de Falcão Negro em Perigo, filme de invasão militar que não contesta nada e se detém em reproduzir velhos conceitos (ainda que sejam poucos). O principal é, obviamente, o velho lema “we don’t let anyone behind”. O “baseado em fatos reais” existe aqui apenas para defender esta mística beligerante. Contudo, o que mais fica na memória é o retrato simplista do homem africano, pintado como um selvagem que agora (anos 90) tem armas de fogo, artilharia pesada e poder de matar para exibir o corpo do inimigo morto. O terror bushista com valores bushistas, portanto.

É uma visão de mundo, portanto, ultrapassada, cheia de ilusão e do perigo “ouvi dizer”, longe do contato direto com o outro, anterior, enquanto conceito, a Jean Rouch e seus documentários etnográficos. Nada mais longe da visão humanista do jovem Ridley Scott.

Falcão Negro em Perigo (Black Hawk Down, 2001), dir. Ridley Scott (AXN – 22h)